Notícias Hotelaria Profissional
Newsletter
Cadastro Newsletter
Busca
PUBLICIDADE
Banner topo Cozinha Profissional HP Anuncie
Cozinha Profissional
Divulgação / Equipotel São Paulo
21/09/2016 - 11h57
Equipotel 2016: Tecnologia e automação são temas discutidos na Equipotel Conference
Em painel sob a curadoria de Gabriela Otto, na tarde de terça-feira (20), hoteleiros falam sobre o papel da tecnologia no setor


A Equipotel São Paulo deste ano apresenta diversos conteúdos simultâneos que interagem com a exposição de produtos e serviços voltados para o setor de hospitalidade. Entre estes eventos de conteúdo está a Equipotel Conference, com uma grade de programação que tem a curadoria de importantes associações, como Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil (FOHB), Associação Brasileira de Governança (ABG), HSMAI Brasil e GO Consultoria - as duas últimas sob a direção de Gabriela Otto.

Nesta terça-feira, 20, Gabriela comandou o painel Agregando Eficiência nas Operações, que contou com palestras que tinham o foco, sobretudo, na tecnologia. "Quisemos trazer para os hoteleiros qual é o lugar da tecnologia no nosso setor. Dentro do hotel, com a automação, ela atua como um suporte; já fora do hotel, com a distribuição e comercialização on-line, ela deve atuar na captação de demanda", diz a consultora.

Operação automatizada

No primeiro tema, a discussão girou em torno da automação versus humanização da hotelaria. Para Gabriela, o mais importante é entender que a tecnologia e a automação vieram para dar suporte ao trabalho do hotel. "A automação vem  como um adicional para agregar valor, mas ela não é a nossa base. A essência da hotelaria é sua a humanização, a relação de pessoa para pessoa."

Dessa forma, o palestrante Leonardo Costa, gerente geral do hotel The Universe by Intercity, deu exemplos de como a tecnologia pode ser usada dentro do hotel, auxiliando a eficiência operacional. Segurança de dados e preservação do cliente, principalmente em relação aos dados cadastrais e de pagamento, apartamentos com tecnologias smart - como sistemas de luz, soluções audio visual, entre outras -, investimentos em banda larga e integração mobile são algumas tendências que os meios de hospedagem já realizam. "A automação deve ser utilizada ao nosso favor, para otimizar o serviço", diz Costa.

Segundo Leonardo, é importante se perguntar se todo aparato tecnológico é relevante para o seu hóspede e para a sua operação. Mesmo com todos os avanços tecnolócigos, investimentir na equipe de front office ainda é a principal forma de cativar o seu cliente. "Por mais que a gente invista em tecnologia, nada substitui a humanização nos serviços", afirma o gerente geral. Para finalizar, o profissional lembra que um software de automação organiza e melhora a gestão do empreendimento, mas a tomada de decisão sempre será dos hoteleiros.

Presença on-line

O segundo tema do painel falou sobre a tecnologia on-line e em como é possível captar demanda para o seu hotel, principalmente os empreendimentos hoteleiros, por meio de canais de distribuição e comercialização. "Para se ter uma idéia, especialistas recomendam que cerca de 75% do seu budget de marketing seja investido no on-line. Para a hotelaria independente, esse número pode ser maior", afirma Gabriela Otto.

A distribuição e comercializaçõ on-line ser feita por meio de vários canais, próprios ou terceirizados: site oficial, redes sociais e agência de viagens on-line (OTAs). "Quem tem uma estratégia bem definida e sabe onde encontrar os seus clientes, entende que os distribuidores servem para ampliar a sua gama de contato, especialmente, com hóspedes novos", explica Gabriela. No entanto, ela ressalta que é importante saber o limite dos distribuidores terceirizados ou, ao menos, saber o quanto custa esta promoção. "Ok ter OTAs como um canal de distribuição, mas vamos trabalhar para fazer com que o cliente reserve sua estadia diretamente conosco, através do nosso próprio canal on-line."

Segundo Gabriela, os hoteleiros independentes ainda possuem dificuldades na hora de trabalhar uma estratégia que envolva tecnologia on-line, seja por falta de budget, seja por falta de conhecimento. "Às vezes, o gestor tem um certo orçamento para isso, mas onde e como fazer um investimento mais acertivo? Existem as OTAs e as redes socias, mas tudo tem que convergir para o seu próprio site. O site não pode ser visto como um custo para o hotel porque, na realidade, ele é o seu principal vendedor", afima.

Vale dizer ainda que a internet não tem o poder de melhorar o seu serviço e, sim, potencialiar a sua divulgação. Por isso, o foco deve ser na excelência do serviço e no ótimo produto. "Entregue o que você promete. A internet é como um megafone: se você é bom, ela vai dizer para todo mundo que você é bom; mas se seu serviço é ruim, ele não vai mudar por causa da internet, apenas mais pessoas saberão que o serviço é ruim", aconselha Gabriela.

Equipotel São Paulo

A maior feira de hospitalidade na América Latina ocupa 60 mil m² do São Paulo Expo e deve receber mais de 55 mil visitantes qualificados que vão estar ligados às principais tendências de produtos, serviços e tecnologias para os setores hoteleiro, food service, decoração, design, spa, entre outros. A Equipotel São Paulo 2016 acontece até o próximo dia 22, quinta-feira.

Veja também:

Equipotel 2016: Spa Conceito destaca procura pelo bem-estar dentro do hotel
Equipotel 2016: Motel Design traz conceito de acessibilidade
Equipotel 2016: Representantes demonstram otimismo com o setor


Fonte: Redação HP
Untitled Document
Editora Nova Gestão Ltda. | Tels.: (11) 3562-3166 | (11) 3562-3170


Site desenvolvido por Lucia Cavalcanti