Notícias Hotelaria Profissional
Newsletter
Cadastro Newsletter
Busca
PUBLICIDADE
Banner topo Cozinha Profissional HP Anuncie
Cozinha Profissional
04/02/2016 - 12h58
NRA 2016
As tendências do setor de food service norte-americano

A Associação Nacional de Restaurantes dos Estados Unidos (NRA) explora, anualmente, as tendências do menu para o ano seguinte. Para elaborar a previsão culinária deste ano, a NRA entrevistou cerca de 1.600 chefs profissionais – todos membros da Federação Americana de Culinária (ACF) – para encontrar quais serão os alimentos, bebidas e temas culinários mais "quentes" dos menus de 2016. Estas tendências e todos os fornecedores e fabricantes envolvidos na criação delas, estarão presentes na feira da NRA de 2016, que será realizada no McCormick Place, em Chicago, de 21 a 24 de maio de 2016.

As tendências mais importantes para 2016 incluem: conceitos rápidos de refeições criadas por chefs famosos, fornecimento das compras locais (vegetais, frutas e carnes), refeições saudáveis para crianças, novos cortes de carne, grãos antigos, lingüiça feita em casa, redução e gestão do desperdício de alimentos e os food trucks. Para obter os resultados completos da pesquisa, saber mais sobre tendências adicionais e para assistir o vídeo, bem como para ver os gráficos, visite http://www.restaurant.org/foodtrends.

 "As tendências verdadeiras evoluem com o tempo, especialmente quando se tratam de escolhas de estilo de vida baseadas em outras áreas da nossa vida ", explica Hudson Riehle, vice-presidente sênior de pesquisa para a Associação Nacional de Restaurantes dos Estados Unidos. "Os chefs e restaurateurs estão em sintonia com as tendências mais abrangente dos consumidores quando se trata de planejamento de cardápio, mas o essencial é adicionar o seu próprio toque de criatividade para conduzir essas tendências em novas direções."

 Enquanto a pesquisa de tendências atuais destaca os itens de menu que já estão nos cardápios dos restaurantes, uma análise adicional dos resultados busca saber qual será a próxima tendência do menus e revela mais algumas idéias de alimentos que serão importantes no próximo ano. Alguns de nossos achados foram:

Veggie-centric: O prato central da refeição, geralmente uma proteínas, está mudando. Produtos frescos estão sendo defendidos por mais restaurantes e profissionais da culinária, que estão servindo as refeições centrada em vegetais. E mesmo quando as proteínas de origem animal estão incluídas no prato, o veggie ainda é a principal atração.

Sriracha: o novo ketchup. O molho vermelho com o topo do rasco verde é onipresente, mas alguns anos atrás, apenas amantes da boa comida tailandesa estavam familiarizados com o condimento. Seguindo a sua popularidade crescente, uma série de outros condimentos e especiarias de várias cozinhas globais estam sendo aplicadas, para criar novas combinações de sabores. Chimichurri como uma cobertura hamburger, Peri peri nas costelas de churrasco, Z´atar espalhada sobre crostini, Raita com asas de frango, etc.

Simplicidade é a palavra chave: simplicidade e pratos clássicos. Estas são palavras de ouro em 2016 de acordo com muitos chefs profissionais. Enquanto a gastronomia molecular está se tornando mais mainstream, há um outro movimento contrário que se concentra em trabalhar receitas com menos ingredientes para deixá-los brilhar em toda a sua glória. Métodos de preparação veneráveis, como decapagem, fermentação e tabagismo, estão de volta, e receitas tradicionais estão sendo atualizadas para os paladares de hoje.

Chega ao fim o reinado das saladas de kale e sem glúten: todas as coisas boas devem chegar a um fim, e podemos estar no fim da linha de tendências para saladas de kale e culinária sem glúten. Ambas estas tendências, anteriormente "quentes" foram perdendo força ao longo dos últimos dois anos. Mas não espere que desapareçam completamente. Estamos mais propensos a ver estes itens evoluirem para pratos permanentes nos menus. Por exemplo: saladas kale estão sendo adaptadas para saladas nas quais outras verduras são tradicionalmente utilizadas, como Caesars e Cobbs.

Sabores africanos: a cozinha internacional tornou-se arraigada em nossas dietas diárias, mas, apesar de inúmeras cozinhas distintas, a África ainda é relativamente sub-explorada quando se trata das experiências culinárias nos Estados Unidos. Talvez não por muito tempo, no entanto. Berbere, harissa, dukkah, ras el Hanout, tsire e outras especiarias e sabores devem ganhar uso mais amplo, uma vez que os sabores africanos apresentam uma tendência de crescimento rápido.

 Um novo tipo de restaurante/loja – comendo no local aonde compramos alimentos frescos: os "grocerants" têm se desenvolvido rapidamente nos ultimos anos – com mercearias cada vez mais focadas em serviços de alimentação. Estamos começando a ver restaurantes se adaptarem a essa idéia, considerando a colocação de alimentos frescos para venda. Se os consumidores querem comer onde compram mantimentos, é razoável acreditar que eles também querem comprar onde comem. Na verdade, metade dos consumidores dizem que eles estariam interessados em comprar alimentos não cozidos em restaurantes (provavelmente, itens como carne, camarão, pão e macarrão da mesma qualidade oferecida no restaurante). Conceitos híbridos, como "salas de alimentos" e restaurantes de mercado, estão liderando o caminho.

Fonte: Assessoria de Imprensa - 04/02/2016

Untitled Document
Editora Nova Gestão Ltda. | Tels.: (11) 3562-3166 | (11) 3562-3170


Site desenvolvido por Lucia Cavalcanti